Perfil da semana

VAMOS CONVERSAR?!

Depois de tanto pensar em qual primeira matéria eu deveria fazer, um pensamento me tomou por inteiro e resolvi desenvolvê-lo. Para estabelecer uma “relação” com você internauta, prefiro que seja de forma coadunada e informal. Portanto, falarei um pouco sobre a dança e minha a experiência com ela. Vou iniciar o perfil dançarino(a) da semana comigo mesma. Afinal, nada mais justo do que vocês saberem quem é a mediadora desta editoria.

Sou dançarina profissional e minha especialização é em jazz e dança de salão. Quando danço me sinto completa, cheia de alegria e motivação. Isso acontece desde criança na minha vida. Aos quatro anos, entrei para o ballet clássico. Fiz três anos e confesso que eu não gostava muito, pois achava monótono. Coisas de criança! Então, resolvi fazer jazz. O jazz é mais dinâmico, tem mais vibração. Os movimentos são assimétricos e todos encadeados formando belas coreografias que, acopladas a uma intensa energia, é um espetáculo. Fazendo uma comparação, o ballet é muito mais técnico e os movimentos são engessados, ou seja, possui uma didática de ensino severa com passos, giros e piruetas já estabelecidos. No ballet se ensina a técnica de cada passo, a forma de como obter o equilíbrio e fazer piruetas, além de excessivos e eternos alongamentos. Eu digo que o ballet clássico é a base da dança. Já o jazz possui muita técnica para se fazer os movimentos, no qual, muito dessa técnica advém do ballet. A diferença é que o jazz é livre em sua composição de movimentos. Entretanto, os alongamentos e a disciplina são os mesmos.

Durante esse tempo, fiz um ano de sapateado. Que dança linda!!! Amei o tempo que pude fazer. Não me profissionalizei, mas admiro muito. O que posso dizer do pouco que fiz, é que o sapateado exige extrema coordenação motora e agilidade nos pés. É claro que se adquiri isso com muitos anos de aulas, de técnica e de prática. O sapateado tem uma série de movimentos diferentes dos pés que emitem variados tipos de som. A arregimentação da sequência de passos específicos que geram os sons com os movimentos corporais, traduz o sapateado como uma dança fantástica.

A dança de salão começou na minha vida aos 10 anos. Meus pais faziam aulas e eu ia junto com eles para assistir. Na época, crianças não faziam dança de salão. Até que no antigo Studio Jimmy, meu mestre, havia um menino, um ano mais velho que eu, que dançava. Ao perceber meu interesse pela dança de salão, o Jimmy e a Raquel Mesquita me ensinaram a dança. Com três meses de dança comecei a fazer apresentações com meu parceiro, Rafael Brazil, e assim fomos as primeiras crianças da dança de salão. Desde então, minha querida professora Raquel criou um trabalho voltado para crianças e adolescentes e, hoje, ela tem centenas alunos. Que maravilhoso trabalho!!!

A dança de salão é aquela que tem um homem e uma mulher dançando juntos. Ela engloba vários tipos de ritmos em que, cada um deles, possui sua técnica e estilo. No Brasil, são divididos em ritmos latinos que são: bolero, salsa, zouk, cha cha cha e merengue; e os outros ritmos: samba, swing, forró, tango e valsa. No exterior, especificamente Europa e EUA, os ritmos e o estilo de dançar são bem diferentes, tecnicamente dizendo. Tentando descrever de forma objetiva esses ritmos eu diria que: o bolero é lento e clássico; a salsa é intensa e caliente; o zouk é instrospectivo e sensual; o cha cha cha é divertido e simples; o merengue é básico e descontraído; o samba é explosivo e complexo; o swing é alegre e prazeroso; o forró é ardente e sexy; o tango é sério e preciso;  a valsa é leve e elegante.

Iniciei como professora de dança de salão aos onzes anos e ministrei aulas até meus 15 anos. Com essa idade, fiz teste para o ballet do Faustão em que trabalhei por sete anos. Foram anos gloriosos e muito felizes. Fiz o primeiro Dança do Famosos com o queridíssimo Alexandre Barillari e ficamos em segundo lugar. Um momento magnífico para mim!

Hoje trabalho com dança no Zorra Total e em eventos. A dança para mim, atualmente, é mais um hobby do que profissão, mas ela permanecerá PARA SEMPRE NA MINHA VIDA.

                                                                      Aline Pyrrho.

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: